Livraria do Cele

Livraria Espírita com diversos títulos e mais variados temas, a luz da doutrina codificada por Allan Kardec

Atualizações

domingo, 25 de agosto de 2019

domingo, 30 de junho de 2019

domingo, 2 de junho de 2019

segunda-feira, 20 de maio de 2019

domingo, 5 de maio de 2019

domingo, 25 de agosto de 2019

Reflexões Científicas e Espirituais

Nenhuma descrição de foto disponível.

Esta obra de Fausto Schneider, orientada pelo espírito do Monge Franciscano Juan Serpa Lopes, avalia, com base na Ciência Médica, as definições da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre os novos códigos internacionais de doenças, em que os estados de transe e possessão foram reconhecidos. 

No Direito Judicial, analisa a abordagem das provas psicografadas, sua aplicação nos tribunais brasileiros e internacionais, além de abordar a Perícia Forense, a Grafotécnica e seus novos critérios científicos visando a sua aceitação nos processos judiciais. 

Fausto nos traz, também, casos concretos na identificação precisa de escritos pós-morte e, na Astronomia e na Astrofísica, as conexões entre os planetas identificados em estudos das universidades do país e aqueles mencionados em obras relacionadas à espiritualidade antes mesmo das consolidações acadêmicas.


domingo, 30 de junho de 2019

Chico Xavier, do calvário a redenção

De Pedro Leopoldo a Sabará, de Uberaba para o Mundo, bons combates foram travados. Vitórias e derrotas aconteceram. Alegrias e tristezas, emoções vividas. Nascimentos, mortes e ressurreições. Por essas trilhas, o leitor será chamado para conhecer os familiares de Chico Xavier.

Ao abrir este livro e folhear suas páginas vamos acompanhar, com muita ternura e emoção, a trajetória de vida da família Xavier.

Em meio a tantas lutas e sofrimentos, a fé inabalável na presença de Deus e a certeza da proteção espiritual conduz a caminhada de seres interligados através das reencarnações e dos resgates inevitáveis.

Alegrar-nos-emos, mas também choraremos com tantas histórias vivenciadas ao longo do período de suas vidas.

O contato com a história de vida de Jacy Pena, cunhado de Chico Xavier, se constitui numa grande lição, pois nos mostra que mesmo entre grandes dores e sacrifícios vividos em família, como o alcoolismo e a esquizofrenia dos filhos, a instabilidade dos empregos, a carência de recursos materiais, e até mesmo o suicídio da esposa, após árdua luta contra a depressão e o assédio de entidades infelizes, ainda assim é possível persistir fazendo o bem e seguir os ensinamentos de Jesus e do espiritismo, levando aos que sofrem momentos de consolo e orientação.

Acostumados a ver o lado mau das coisas e das pessoas, temos muito a aprender com esses gigantes anônimos do espiritismo do início do século XX.

Este livro foi dividido em dois volumes onde o autor deseja resgatar a história de vida da família Francisco Cândido Xavier.

Esse primeiro, que ele chama de primeiro episódio, vai nos falar mais de perto do relacionamento de Chico Xavier com sua irmã Maria Xavier, que após uma vida de sofrimento, mas também de grandes realizações no campo do bem e no auxílio aos necessitados, sucumbe às influências negativas e comete suicídio.

Vai relembrar, também, o drama sofrido pela família, quando Amauri, sobrinho de Chico e filho de Maria Xavier, dando vazão ao seus instintos, abandona a mediunidade, torna-se alcoólatra e, envolvido em grande perturbação, vai à imprensa para denegrir e desmoralizar Chico Xavier, envolvendo-o em um grande escândalo que o obriga a abandonar sua 
terra natal, Pedro Leopoldo, e transferir residência para Uberaba, onde permanece até sua desencarnação.

Para concretizar o livro o autor conta com as memórias de Sidália Xavier, a filha de Maria Xavier que, juntamente com seu pai e esposo, dão continuidade aos trabalhos assistenciais de sua mãe, na cidade de Sabará-MG.

domingo, 2 de junho de 2019

O impacto de Kardec no Brasil


O vice-presidente da Federação Espírita Brasileira, Geraldo Campetti traz linda mensagem sobre a amplitude do trabalho realizado pelo codificador do Espiritismo, Allan Kardec e o quanto a dedicação deste homem trouxe bons reflexos ao nosso país.

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Evangelho Segundo o Espiritismo (O) - Letras Gigantes

Podem dividir-se as matérias contidas nos Evangelhos em cinco partes: Os atos comuns da vida de Cristo, os milagres, as profecias, as palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja e o ensino moral. 

Se as quatro primeiras partes foram objeto de controvérsias, a última permaneceu inatacável. Diante desse código divino a própria incredulidade se inclina; é o terreno onde todos os cultos podem se reencontrar, a bandeira sob a qual todos podem se abrigar, quaisquer que sejam suas crenças.

domingo, 5 de maio de 2019

Messe de Amor


Neste dia, 05 de maio, completam-se cinquenta e cinco anos do lançamento da primeira obra psicografada por Divaldo Pereira Franco: Messe de Amor.

Anteriormente, pois a psicografia se apresentara desde o ano de 1949, como mais uma de suas tarefas, Divaldo publicara algumas mensagens, que vinham assinadas com o pseudônimo de Um Espírito Amigo, confirmando-se mais tarde ser Joanna de Ângelis, em um jornal de Belo Horizonte, denominado O Poder. Também no jornal Síntese Espírita, que tinha à frente Rubens Romanelli, igualmente em Belo Horizonte-MG.

Foi graças ao estímulo do Professor Carlos Juliano Torres Pastorino, com quem Divaldo travou contato em 1951 e que se lhe tornaria um grande amigo, que surgiu a ideia, em 1962, de enfeixar as mensagens em um livro e dá-las a público.

Foi o mesmo Pastorino quem se dispôs a editar o livro. A benfeitora espiritual Joanna de Ângelis selecionou as mensagens e organizou a obra, que teve seu lançamento no Ministério da Fazenda, no Rio de Janeiro, no dia 5 de maio de 1964, aniversário de Divaldo Pereira Franco.

A publicação se deu pela Editora Sabedoria, sob a égide de Entidade fundada pelo professor Pastorino, Grupo de Estudos SPIRITVS.

Um fato interessante, que talvez poucos saibam, é que ao ter o livro entre suas mãos e abri-lo, emocionado, Divaldo teve um choque. Uma das mensagens estava paginada ao contrário, de cabeça para baixo.

Foi a calma de Pastorino que valeu nessa hora. Propôs que se cortasse com gilete a página invertida e que se a recolocasse corretamente no livro. Com uma equipe, de que participaram Divaldo e Pastorino, isso foi feito em duzentos volumes, todos vendidos naquele lançamento, ao preço de Cr$ 5,00 a unidade.

Naquela noite, ao chegar à casa de sua anfitriã, Divaldo colocou o livro de pé, encostado em um abajur, ainda emocionado, pois jamais cogitara de escrever uma página, quanto mais ser o intermediário de um livro.

O fenômeno que se passou foi deveras interessante. A Benfeitora Joanna chegou com um botão de rosa de haste muito longa e o colocou no sentido transversal do livro.

O botão começou a desabrochar, tornando-se uma bela rosa que depois foi murchando e, na medida em que caíam as pétalas, elas pareciam sangue e iam manchando o livro de capa verdinha.

Joanna explicou ao médium que estava em sua missão, junto à divulgação pela palavra, o livro, e lhe perguntou se ele estaria disposto a aceitar o sofrimento que essa tarefa lhe traria.

Falou-lhe das críticas, das calúnias, da perversidade que o atingiria e, como ele afirmasse aceitar, ela lhe assegurou que traria outros Espíritos Amigos que pretendiam colaborar nesse labor com ele.

Dezesseis anos depois, numa atividade no Centro Espírita Vicente de Paulo, em Uberaba, Divaldo recebeu significativa homenagem: a primeira edição do Messe de Amor, encadernada e com dedicatória de próprio punho de Francisco Cândido Xavier.

O livro, através da Editora Leal, se encontra em sua sétima edição, com cinquenta e seis mil exemplares ofertados ao público, nesse período.

São sessenta capítulos, em que qual modesto glossário espírita-cristão, objetiva despertar algumas consciências adormecidas ou Espíritos descuidados ante a incidência de acontecimentos diários, que nos surpreendem, ameaçando a paz interior.

Os temas são variados: solidão, disciplina, sofrimento, aflição, prudência, caridade difícil. Em cada página, palavras que ilustram e orientam para os acontecimentos cotidianos da vida que nos tomam, quase sempre, de surpresa, desequilibrando-nos a paz interior.

O primeiro capítulo se chama Solidão e Jesus e se encerra, afirmando: E mesmo que a morte venha às tuas carnes, renascerás depois das cinzas da sepultura, em esplêndida madrugada, para continuares o teu labor junto àqueles que te abandonaram.

Na tua solidão, entretanto, Jesus estará sempre contigo.

A derradeira mensagem se intitula Ante a desencarnação, o que nos remete a pensar que a Benfeitora estabeleceu um programa de luz para o ser humano, sinalizando as dificuldades que o envolvem na vida até o retorno à Pátria, afirmando que O retorno será inevitável.

Convites delicados se sucedem, ao longo das mensagens, que semelham pérolas de luz:

Não esqueças da eficácia da prece, no caminho do grande bem.(cap. 12)

Firma-te na convicção imortalista e constatarás que as joias que adereçam os homens nada valem quando os dedos não podem sustentá-las.(cap. 18)

A hora que se apresenta sombria é oportunidade de acender a luz na lâmpada que se vai apagando em muitas mentes, antes clareadas pela chama da esperança. (cap.37)

Jesus no Lar é vida para o Lar. (cap. 59)

Bibliografia:
BACCELLI, Carlos A. e FRANCO, Divaldo P. Uma emoção maior. In.:___. Divaldo Franco em Uberaba. Salvador: Leal, 1981.
SCHUBERT, SUELY CALDAS. A psicografia – Messe de Amor. In.: Semeador de estrelas. Salvador: Leal, 1989. cap. 8.

Arquivos

Configure your calendar archive widget - Edit archive widget - Flat List - Newest first - Choose any Month/Year Format

Páginas